Dicas para executar corretamente telhados com telhas de concreto.

Telhados coloridos – verdes, vermelhos, amarelos, azuis – começam a pintar a paisagem das cidades brasileiras. As novas coberturas são realizadas com telhas de concreto, fabricadas com uma argamassa homogênea de cimento, areia, água, pigmento e, opcionalmente, aditivos plastificantes. No Brasil, ainda há uma enorme área a ser coberta por esse produto, que apenas ensaia os primeiros passos no país: sua participação não passa dos 3%, segundo fabricantes e especialistas da área. Na Europa, por exemplo, as telhas de concreto detêm mais de 50% do mercado e na Itália atingem 70%. Assim, estima-se que há um enorme potencial, ainda inexplorado, no mercado brasileiro.

Um dos diferenciais é a qualidade do produto, muito superior às telhas tradicionais, de cerâmica. Os equipamentos de fabricação, de avançada tecnologia, praticamente induzem os bons resultados no final da linha de produção: um bom maquinário, cimento e agregados adequados, além de respeito às dimensões e especificações das normas técnicas, juntos, fazem com que a telha de concreto tenha um elevado padrão de qualidade. Outra diferencial é ambiental. A fabricação das telhas de cerâmica requer muita energia e libera, em seu processo de produção, grande quantidade de CO². A produção da telha de concreto – por depender apenas da cura do cimento – não libera nenhum resíduo, garantem os fabricantes.

Dicas de execução

Para as telhas que não são resinadas, deve-se molhá-la antes de iniciar o assentamento da cumeeira, que deve ser feito com argamassa de cimento, cal e areia no traço 1:1:8. A argamassa deve descansar de 10 a 15 minutos e, em seguida, ser misturada até atingir a consistência de uma “farofa”. De acordo com Antonio Alves Goulart, instrutor do Senai, em telhados com telhas de concreto com inclinações de até 45%, a amarração das telhas pode ser dispensada desde que os beirais sejam parafusados no ripão.

Se a aplicação da manta térmica estiver prevista no projeto, esta deverá ser colocada horizontalmente entre os caibros e os recaibros, e grampeada nos extremos do conjunto do madeiramento do telhado. Para evitar deformações na superfície do telhado, o assentamento das telhas deve ser feito sobre uma trama de caibros de secção quadrada, 5 x 5 cm, e por ripões. No beiral, use sempre dois ripões para manter o nível.

Passo a Passo

– Passo 1: Antes de iniciar a colocação, confira o alinhamento vertical com a ajuda de um esquadro.
– Passo 2: Inicie a colocação das telhas da primeira fiada do beiral sempre da direita para a esquerda.
– Passo 3: Depois de colocada a fiada do beiral, distribua as telhas em faixas verticais, começando sempre pela direita.
– Passo 4: Antes de iniciar o preenchimento da cumeeira, meça verticalmente o encaixe da telha, do ponto de recobrimento até a linha central do espigão.
– Passo 5: Em seguida, meça horizontalmente.
– Passo 6: Transfira as medidas para a telha, faça as marcações horizontais e verticais e una os pontos traçando um triângulo.
– Passo 7: Durante o corte, molhe bem o disco da serra elétrica com água.
– Passo 8: Inicie o corte pelas saliências da telha, sempre molhando o disco da serra elétrica enquanto estiver executando o serviço.
– Passo 9: Em seguida, vire a telha de cabeça para baixo e finalize o corte, também pelas saliências.
– Passo 10: Separe a peça.
– Passo 11: Encaixe-a no espigão.
– Passo 12: Prepare o emboço para o assentamento da cumeeira.
– Passo 13: Com a ajuda da colher de pedreiro, distribua a argamassa no encaixe da telha de forma a criar uma linha contínua.
– Passo 14: Em seguida, aplique a peça cortada sobre a telha.
– Passo 15: Para evitar falhas, os vazios dos canais da cumeeira deverão ser preenchidos com cacos de telha, aplicados sobre a primeira camada de emboço.
– Passo 16: Aplique uma nova camada de emboço nas extremidades, agora já preenchidas com os cacos de telha, de maneira a criar duas linhas contínuas.
– Passo 17: Encaixe a telha na cumeeira do telhado com cuidado.
– Passo 18: Antes de assentar a peça seguinte, coloque o emboço no rebaixo da telha.
– Passo 19: Com a colher de pedreiro, inicie o arremate do emboço.
– Passo 20: A camada de acabamento do emboço deve ficar 90% inclinada em direção à cumeeira, eliminando, dessa forma, a área de absorção de água da argamassa.
– Passo 21: Com uma esponja úmida, remova o excesso de emboço das juntas.
– Passo 22: Depois que a argamassa estiver seca, remova o excesso do cimento com uma esponja seca.

Informações: Equipe de Obra e Prisma
Imagens: Extra