Saiba como cuidar bem das plantas em casa, mesmo sem ter tempo.

Ter pouco tempo não é motivo para deixar de ter plantas em casa. Há espécies que não exigem tanta atenção, mas dão vida, literalmente, aos cômodos. “Planta de vaso não dá trabalho, desde que seja escolhida corretamente”, resume o engenheiro agrônomo e paisagista Maier Gilbert, da Maier Gilbert e Alexandre Braga Paisagismo, de São Paulo.

Para o interior da casa, uma opção são os cactos ou as suculentas – bonitos, podem ter flores e não precisam ser regados diariamente. “Nem todo mundo gosta de cacto, ele tem espinhos. Há plantas que resistem mais tempo sem ter que regar todos os dias, como fícus, azaleia, forração ou flor canhota”, explica a paisagista Ivani Kubo.

É preciso pensar também na iluminação a que essa planta é exposta dentro de casa. Existem espécies que não necessitam de tanta luz, como zamiocuca, chamaedorea, filodentros, ráfis e pacová. Para lugares iluminados, o ideal é investir em espécies como pata de elefante e pleomele.

Já no lado de fora da casa, para poupar tempo na manutenção, não tenha pressa em escolher a espécie que se adapta melhor a seu dia a dia. De nada adianta plantar uma roseira, que é sensível e está mais suscetível a pragas e doenças, se não conseguirá cuidar dela, fazer a poda e aplicar o produto necessário caso ela fique doente. Melhor mesmo é apostar em espécies mais rústicas, como fênix, cica e tumbérgia, que não demandam tantos cuidados.

É necessário ter os cuidados básicos, tanto para as espécies externas, quanto para as internas. Os principais estão relacionados à rega. O vaso em que as plantas ficam tem que ser furado na parte inferior para que a água não escorra. Para não favorecer o criadouro de mosquitos como os da dengue, usa-se um pratinho com areia para absorver a água.

Tudo pronto? Hora de pensar em um dos fatores que mais matam plantas, o excesso de água. “A rega de qualquer planta depende da evaporação da água. Se o líquido ainda não evaporou, não precisa regar. Planta de vaso morre mais por excesso de água que por falta dela. A pessoa fica preocupada em regar sempre, até quando não precisa. O teste tem que ser feito com o dedo. Se você o coloca no vaso e ele volta com terra grudada, tudo bem, quer dizer que o solo está úmido. Se ele volta seco, está na hora de regar”, explica Gilbert.

Quando se tem um jardim, os cuidados básicos envolvem limpar o mato que cresce entra as plantas e acertar a rega de acordo com a chuva. Em temporadas com dias muito quentes, Maier recomenda rega diária. Para dias mais frescos, o jardim pede água dia sim, dia não. E em épocas chuvosas é possível passar três dias sem regar. De qualquer forma, é necessário chamar o jardineiro uma vez por mês. “Às vezes a gente procura simplificar muita coisa, mas não é assim. O jardineiro é um profissional que deveria existir cada vez mais”, defende Ivani. Ele vai realizar algumas tarefas mais rapidamente, como aparar a grama. Mas se jardinagem realmente é algo que te atrai, vale dedicar um final de semana por mês para fazer as tarefas mais trabalhosas, como podas e controles de pragas.

Fonte:Imobiliaria Coliseu