CASA PRÉ-MOLDADA SURGE COMO ALTERNATIVA EM MEIO AO LUXO DOS PROJETOS VERTICAIS.

Em meio ao crescente mercado imobiliário, com a tendência sem volta dos luxuosos condomínios verticais, e com preços que favorecem cada vez menos o cidadão de baixa renda, uma nova alternativa começa a ser apresentada a quem está em busca da realização do tão sonhado projeto da casa própria. Trata-se da casa pré-moldada, uma ideia que há anos já é executada na região sul do país e que pode viabilizar moradias mais baratas em Palmas e região. Os valores são a partir de R$ 830,00 o m².

A empresa responsável pelos projetos em Palmas, Nossa Casa Pré-Moldada, tem uma série de modelos prontos, com tamanhos variando entre 42m² (modelo popular com dois quartos, sala, cozinha e banheiro) e 79m² (três quartos, banheiro, sala, cozinha, área de serviço e garagem). “O diferencial nesse tipo de projeto é que o custo é reduzido em até 30% em relação a um modelo de casa convencional”, disse Iranilson Mota, da Nossa Casa.

O tempo de entrega de uma moradia pronta nesse tipo de projeto também é menor, levando-se em conta que as partes são pré-fabricadas e chegam ao quintal apenas para serem montadas. “Uma casa de 79 m² fica pronta em 60 dias”, garante Iranilson, acrescentando que todo o kit da casa pré-moldada pode ser adquirido como material de construção via Programa Construcard, da Caixa Econômica, e ser pago em até 96 parcelas.

Há ainda a possibilidade de a moradia ser financiada pelo Programa Minha Casa, Minha Vida, do governo Federal. “A pessoa que tem renda familiar de até R$ 1200,00 por mês, pode obter um empréstimo de até R$ 70 mil do Minha Casa Minha Vida. Esse valor se enquadra ao valor de uma dessas casas e as parcelas vão variar entre R$ 320,00 e R$ 400,00 por mês”, explicou Mota.

Colunas pré-fabricadas ficam evidentes, mas detalhes podem valorizar o projeto

Colunas pré-fabricadas ficam evidentes, mas detalhes podem valorizar o projeto

Inovador

De olho no aspecto inovador do projeto, a corretora imobiliária Regiane Cardoso da Silva Aquino, afirmou que passa a relacionar as casas na parte de negociações de vendas e financiamentos de sua empresa. Regiane argumenta que a ideia já ganhou certa propaganda em Palmas e por isso acredita no amadurecimento da ideia como negócio viável. “Nas grandes capitais e em outras cidades onde há pouco espaço, ele [o projeto] é mais comum. Numa cidade como Palmas é inovador, cabe no bolso de muita gente e precisa ser levado em conta o fato dele poder ser adquirido via financiamento”, frisou.

Regiane Aquino também atua como Correspondente Bancária da Caixa e o fato gera boa expectativa para futuros negócios. “Um trabalho de marketing já foi realizado em Palmas e isso gera boa expectativa”, afirmou a corretora.

Etapas

Iranilson: custo é reduzido em até 30%

Iranilson: custo é reduzido em até 30%

A empresa Nossa Casa Pré-Moldada revelou que atua em parceria com a Durax, fornecendo as telhas de concreto, e com a Gurufer, na parte de ferragem para cobertura e com a Fabiano Pisos no fornecimento de pisos e revestimentos cerâmicos. Como a pessoa interessada na aquisição pode escolher as medidas, as colunas e as placas já saem das indústrias personalizadas.

Iranilson Mota explicou que o clima em Palmas favoreceu a realização de algumas mudanças, nas medidas das janelas e da altura das casas. “Como aqui é um pouco mais quente, optamos por janelas com largura a partir de 1,50 metros e altura das colunas de 2,90 metros”, informou.

O proprietário pode influenciar também na qualidade do acabamento da casa, porém, os valores podem ser alterados de acordo com os materiais a serem utilizados. “Ele [o proprietário] pode contratar tudo de uma vez ou, após a estrutura montada, concluir conforme o gosto. Mas os valores serão diferenciados também”, ressaltou Mota.

A arquiteta Joseísa Furtado destaca a iniciativa e orienta para cuidados com conforto térmico

A arquiteta Joseísa Furtado destaca a iniciativa e orienta para cuidados com conforto térmico

Cuidados

A arquiteta Joseísa Furtado, que assina uma série de projetos em Palmas, inclusive um que substitui o tijolo pelo uso de isopor na construção de residências, afirmou que a ideia é válida. Porém, listou alguns cuidados que precisam ser levados em conta. “Sendo para Palmas, não há como ignorar o fator climático e por isso deve-se ter cuidado com o tipo de material utilizado no projeto. Até a cor pode influenciar na temperatura”, disse.

Joseísa ressaltou que a escolha da posição da casa em relação ao sol também contribui com o conforto térmico. “A partir desse passo, pode-se então ver aonde vão ficar os quartos e a varanda, pois dependendo do horário, o uso dessas acomodações fica praticamente comprometido”, orientou.

A arquiteta ainda frisou que, por tradição, muitas pessoas têm medo de trocar o velho tijolinho por ideias inovadoras, mas lembrou que as novas tecnologias na área da construção têm gerado excelentes resultados. “Vale a pena apostar, desde que os cuidados citados sejam considerados”, concluiu.

Procedimento

Planta baixa de modelo com três quartos, sala de estar e cozinha (70m²)

Planta baixa de modelo com três quartos, sala de estar e cozinha (70m²)

Utilizando pouca mão de obra no processo de construção e sem a necessidade de profissionais especializados, a casa pré-moldada utiliza placas de concreto armado com espessura de 30 milímetros. Cada uma delas é encaixada entre colunas, que também são pré-moldadas e devem ser fixadas a 60 centímetros de profundidade.

Segundo o projeto da Nossa Casa, a instalação elétrica deve ser feita pelo interior das colunas, em dutos condutores. Já a parte hidráulica apresenta um detalhe que pode ser uma desvantagem: ela é fixada de forma aparente, ou seja, sempre estará a mostra.

 

Fonte: Mãos a Obra Tocantins

A Casa Dinâmica!

Sabemos que nos dias contemporâneos os espaços estão cada vez mais reduzidos. O crescimento populacional e a independência financeira intensificam a demanda por novas moradias.
E é nessa hora que Designers, Arquitetos e Engenheiros são desafiados a desenvolver ambientes agradáveis, e mais do que isso, a criar espaços compactos com grande mobilidade e funcionalidade. Sem deixar de lado o conforto e bem-estar.
Veja como é possível transformar um apartamento de apenas 37.16m².

 

Fonte: Estantedesign